Process ModellingConhecer bem o próprio negócio tem se tornado um desafio cada vez mais perseguido pelas organizações, a fim de que se possam elaborar melhores estratégias, reduzindo os riscos e os custos.

A modelagem de processos figura como uma importante ferramenta de apoio neste desafio, permitindo que as organizações conheçam cada vez melhor o seu negócio. Principalmente em startups, conhecer o seu negócio, rodeado de incertezas, é fundamental para a sobrevivência da organização.

Em um post publicado aqui no blog recentemente, falei sobre os principais erros cometidos pelas organizações no que se refere à modelagem de processos.

No post de hoje vou falar um sobre notações utilizadas para modelagem de processos e mostrar 3 grandes razões para utilizar o BPMN, uma notação padrão.

Como mencionado no post 3 grandes erros na modelagem de processos, a modelagem de processos utiliza uma linguagem, ou notação, para representar o comportamento de uma organização.

Existem diversas notações, que foram sendo criadas em diferentes épocas e com diferentes objetivos e motivações: SPEM, Redes de Petri e BPMN, dentre outras, são exemplos de notações utilizadas na modelagem de processos.

Destacamos neste post a notação BPMN, Business Process Model and Notation. Como sugerido pelo próprio nome, foi criada originalmente para modelagem de processos de negócio. Apesar de ter o objetivo de ser um padrão, o BPMN tem se mostrado interessante até mesmo para a modelagem de processos mais específicos. Há pesquisas que mostram que o BPMN se mostrou eficiente nos processos de software, mais até do que o SPEM, criado especificamente para esta finalidade.

A seguir, apresento 3 razões pelas quais é interessante adotar o BPMN como notação para a modelagem de processos:

 

1a – Forma Gráfica

Um modelo expressado graficamente tende a ser menos subjetivo do que modelos em formato textual.

Em uma representação gráfica, a compreensão do processo como um todo é facilitada. Além disso, as fronteiras entre as responsabilidades dos colaboradores de uma organização e as entradas e saídas previstas em cada fase do processo ficam bem evidenciadas.

Abaixo temos um exemplo de processo modelado através do BPMN. Olhando a figura abaixo fica claro saber as responsabilidades de cada departamento e o que cada um deve consumir, processar e gerar como saída.

(Order Fulfillment – Trisotech)

 

2a – Simplicidade

Para entender um processo descrito na notação BPMN, não é necessário ser especialista da área em questão. Profissionais de diferentes áreas e níveis podem compreender o comportamento da empresa representado em um modelo BPMN.

Os elementos gráficos, combinados aos labels facilitam o entendimento, minimizando a subjetividade. Os responsáveis por cada atividade, as entradas e as saídas são descritos de forma simples através dos elementos disponíveis nesta notação.

O entendimento do processo por parte dos variados setores e níveis de profissionais é importante na medida em que permite a cada colaborador compreender o seu papel na organização, abrindo espaço para melhorias em todos os níveis.

Em times auto-organizados é importante que todos conheçam bem o funcionamento da organização. O bom funcionamento da organização depende desta equipe. E para isso é importante que todos, nos mais variados níveis e funções, possam compreender o comportamento da organização em que colaboram.

 

3a – Notação Aberta

Esta é uma das principais e mais importantes características do BPMN.

Trata-se de uma notação não proprietária, de forma que não é necessário pagar para construir uma ferramenta para utilizar esta linguagem.  Por conta desta característica, dispõe-se hoje de diversas ferramentas BPMN, gratuitas ou pagas, disponíveis no mercado.

Por ser um padrão aberto, é possível construir modelos em uma ferramenta e exportar para outras, o que dá liberdade para que colaboradores possam trabalhar em um mesmo modelo utilizando ferramentas de sua preferência e de forma distribuída. Além disso, torna a organização independente de um fornecedor deste tipo de ferramenta.

Dentre as variadas notações para modelagem de processos disponíveis no mercado, o BPMN tem destaque por ser uma iniciativa com o objetivo de ser um padrão para modelagem de processos.

A ideia é ser uma notação genérica o suficiente para acomodar os principais elementos dos mais variados tipos de processo e, ao mesmo tempo, ser uma linguagem simples, que facilite a construção de desde os modelos mais simples até os mais complexos.

No post de hoje, destaquei 3 características do BPMN que o tornam uma escolha interessante como notação para modelos de processos. A sua forma gráfica, a simplicidade e o fato de ser uma notação aberta, fazem com que esta linguagem figure como uma escolha indicada para modelagem dos mais variados tipos de processo, principalmente quando é importante que todo o time de colaboradores conheça o funcionamento do negócio de sua organização.

E você, como norteia a escolha de notação para modelagem de processos da sua organização. Compartilhe conosco nos comentários! Até o próximo post!