Sexta-feira, dia 18 de Março, foi realizado o Workshop sobre Processos de Software com CMMI, MPS e Métodos Ágeis na COPPE, UFRJ. A duração do evento foi de 8 horas, contando com 7 palestrantes e 2 moderadores, além de aproximadamente 110 espectadores, que interagiram com perguntas ao longo de toda a apresentação.

A Abertura foi feita pela Prof. Ana Regina Rocha, da COPPE/UFRJ, pioneira no Brasil em qualidade de software, e em seguida o Prof. Rodrigo Toledo do DCC/UFRJ efetuou uma apresentação sobre “Desenvolvimento de Software com Métodos Ágeis”.

Posteriormente, em um painel moderado pela Prof. Ana Regina, Analia Ferreira, da PROMOVE, e Gleison Santos Souza, da UNIRIO e COPPE/URFJ, falaram sobre os “Principais desafios para a Implementação do MPS e CMMI com Métodos Ágeis”.

Na parte da tarde, Camila Nascimento, da Rightway, Gustavo Costa, da Chemtech, e Tatiane Silva, da Athenas, deram seus relatos pessoais quanto às “Experiências de Implementação do MPS e CMMI com Métodos Ágeis” tendo como moderador Mariano Montoni da PROMOVE.

Após cada uma das etapas do workshop, foi solicitada a participação do público presente, para debater o assunto apresentado e tirar suas eventuais dúvidas.  Nos debates foram evidenciadas questões sobre documentação, rastreabilidade e necessidade de ferramentas de apoio.

Finalmente, um dos diretores da GPE, José Augusto Rodrigues Neto, apresentou o ScrumHalf, ferramenta produzida pela GPE. O ScrumHalf é uma ferramenta nacional, para apoio à gestão ágil de projetos. O diretor da GPE descreveu rapidamente as funcionalidades do ScrumHalf, que implementa os conceitos do Scrum, como: o product backlog, o quadro de tarefas (drag-and-drop), suporte às cerimônias do Scrum e a integração com o Twitter, dentre outras. A platéia se mostrou muito interessada com o fato de ser uma ferramenta web nacional, tendo feito perguntas sobre os planos disponíveis para a contratação, a tecnologia utilizada para o desenvolvimento e a possibilidade de ser disponibilizada uma instalação exclusiva para uma empresa.

O Workshop demonstrou o grande interesse das empresas e desenvolvedores nos métodos ágeis e na qualidade de seus produtos. Ficou claro também que implantar práticas ágeis é diferente de implantar uma metodologia ágil. Muitas empresas ainda não estão capacitadas para o Scrum, demandando ainda algum treinamento e a utilização de ferramentas adequadas.

O encerramento foi realizado pela Prof. Ana Regina e seguido por um delicioso lanche, que se caracterizou como uma grande oportunidade para troca de idéias e informações entre os representantes das diversas empresas participantes.